Browsing Category

Dicas

http://www.polkadot.it/2015/04/17/lomoinstant-sanremo-edition
Dicas, Fotografia

Lomografia: conheça esse estilo fascinante de fotografia analógica

A fotografia digital veio para facilitar a vida de quem trabalha nessa área. Mas, apesar da facilidade, há aqueles que preferem o charme vintage oferecido por fotos analógicas, devido às típicas cores e nitidez. Dentro da categoria da fotografia analógica, justamente por conta desses diferenciais, a lomografia se destaca.

Você conhece bem a lomografia? Neste post vamos conversar sobre essa tendência e contar um pouco de sua história. Vamos lá! Continue Reading

5 canais de decoração no youtube
Dicas

5 canais de decoração no YouTube que você precisa conhecer

Precisando de uma ajuda para dar uma caprichada no visual da casa? Existem vários canais de decoração no YouTube que ajudam a decorar diversos ambientes com umas dicas supercriativas no estilo DIY (do it yourself — faça você mesmo), que muitas vezes podem ser feitas usando coisas que você tem guardadas em casa!

Neste post temos 5 sugestões de canais de decoração para você conhecer e já começar a tentar fazer as suas próprias decorações em casa, confira!

Paula Stephânia

O canal da Paula traz os “faça você mesmo” mais variados, que atendem a todos os gostos. Dá para usar muitas coisas que você tem em casa e criar não só decorações, mas também objetos práticos para ajudar no seu dia a dia, sem nenhuma dificuldade.

E as dicas não param por aí. O canal também traz vídeos sobre culinária, beleza, amor… Vale a pena conhecer!

EKTUBE

A Erika Karpuk tem uma atitude pra cima e animada que aparece em seus muitíssimos vídeos do canal, bastante focados em decoração de todo tipo para os mais variados cômodos de uma residência.

Com certeza, alguma sugestão vai lhe agradar! E de quebra às vezes ela ainda recebe alguns convidados, o que tornar tudo ainda mais interessante!

A Beautiful Mess

Como você pode ter adivinhado pelo nome, este canal é em inglês. Mas ele é uma ótima pedida pra quem entende a língua, vai além das dicas de decoração e DIY, focando também em diversas dicas de estilo de vida. Os vídeos são muitíssimo bem produzidos e até dica pra camiseta de cachorro tem!

Outro diferencial bacana é que as responsáveis pelo canal são duas amigas, o que ajuda a deixar os conteúdos ainda mais dinâmicos.

Organize sem Frescuras!

O canal da blogueira Rafaela Oliveira é bem focado em quem gosta de praticidade, mas que também não abre mão de ter uma solução ajeitada para as necessidades domésticas.

As dicas te ajudarão a manter as suas coisas em ordem, sem dar trabalho, ao mesmo tempo em que você economiza e cria alguns objetos decorativos muito bonitos!

Empoeirados

Esse canal se especializa na criação de objetos de madeira. Para seguir as dicas dele, talvez você precise conseguir algumas ferramentas e de um pouco de prática, mas as criações são super originais e ainda tem aquela satisfação de criar uma coisa com as próprias mãos.

Além de ensinar a criar os objetos mais variados, o canal traz também dicas de como lidar melhor com a madeira em geral. Eles ensinam, por exemplo, as diferenças entre os diversos tipos de lixas e o jeito correto de se lixar o material.

Esses são só alguns dos muitos canais de decoração que você encontra por aí que provam que qualquer pessoa pode tentar fazer as suas próprias decorações em casa! O Moldura Pop também está presente no YouTube, além disso, no nosso blog temos vários posts com dicas para ajudar na decoração de sua casa.

Já deixamos aqui como sugestão este post em que a Amanda Celestrino te ajuda a deixar suas paredes mais bonitas com nossos quadros! Confira!

Dicas

10 erros de iluminação de ambientes que você deve evitar

Um projeto de decoração de qualidade, obrigatoriamente, está relacionado com um plano bem estruturado de iluminação de ambientes. Para trabalhá-lo da forma mais adequada, é necessário que o layout de cada cômodo seja determinado de acordo com as finalidades do espaço. Uma vez que estes pontos estão definidos, iluminar os ambientes de uma maneira mais funcional e bonita se torna mais fácil.

Quando estamos elaborando um projeto deste nível de complexidade ou desenhando o sistema de iluminação de ambientes, muitos erros podem ser cometidos. Neste artigo, traremos os mais frequentes, explicando que tipo de cuidado você deve ter com cada um deles.

Fique com a gente para saber tudo sobre o assunto!

1. Utilizar a luz branca e a luz amarela em ambientes inadequados

Quando estamos elaborando um projeto de iluminação de ambientes, a primeira pergunta que devemos nos fazer é: “Devo usar luz amarela ou branca?”

É importante que você saiba que cada uma dessas luzes tem seus benefícios e malefícios. Sendo assim, cada tipo de luz deve ser utilizado em circunstâncias específicas.

No caso da luz branca, por se tratar de uma luz forte e menos tênue, ela se mostra ideal para lugares que precisam de muita iluminação. Por exemplo, no banheiro, na cozinha ou escritório. Esses ambientes precisam de maior quantidade de luz, uma vez que os usuários precisam enxergar com maior clareza.

No entanto, quando estamos falando de salas de estar ou quartos, a luz amarela se mostra perfeita. Ela acaba oferecendo um maior aconchego ao ambiente, dando um ar de intimidade e acolhimento, e com isso, destacando a decoração do local.

Luz-branca-luz-amarela

Foto: Blog Japiassú/ Tua Casa

2. Não customizar as salas de acordo com a iluminação de ambientes

Entre os erros mais frequentes sobre iluminação de ambientes, podemos citar os que se referem ao planejamento de sistemas únicos de luz. Isso pode estar relacionado ao fato desse sistema ser elaborado sem iluminação secundária ou complementar.

Na hora de iluminar os cômodos, é importante considerar esse tipo de sistema, já que essa opção oferece a possibilidade de trabalhar com maior customização.

No caso de uma sala de estar, por exemplo, um sistema de iluminação principal pode cair bem para encontros entre amigos (que necessitam de maior luz, no geral). Com uma iluminação secundária, este mesmo ambiente se torna perfeito para relaxar enquanto se assiste televisão (o que, de sobra, evita o ofuscamento na tela).

Na sala de jantar, por exemplo, um sistema de iluminação principal cai muito bem para um jantar em família. No entanto, uma iluminação secundária é perfeita para um jantar íntimo especial, criando um clima romântico a dois.

3. Esquecer-se de considerar a emissão de calor das lâmpadas

Quando o responsável pelo projeto de iluminação se esquece de considerar a quantidade de calor que uma lâmpada emite é que um dos principais erros ocorre. Mas sejamos justos: muitas vezes o erro não é do projetista, mas sim do dono da casa, que acaba não pensando que as lâmpadas emitem calor, além de luz.

Sendo assim, é necessário checar a emissão de calor de cada lâmpada especificamente, analisando onde ela será instalada. Lembre-se que lâmpadas que emitem calor em excesso são pouco eficientes (e de quebra, geram contas de luz com valores altíssimos!). Como se não bastasse, são muito problemáticas em certos ambientes, uma vez que as pessoas começam a suar devido ao alto grau de calor envolvido.

4. Instalar lâmpadas de qualidade inadequada

Jamais utilize lâmpadas dicroicas diretas em seus projetos. A vida útil delas é muito curta e não iluminam de maneira adequada. Além disso, possuem um tom excessivamente amarelado.

Quando o assunto for lâmpadas incandescentes, evite-as. Elas consomem muita energia. Opte pelas opções halógenas, que proporcionam uma iluminação muito eficiente.

Tipos-de-lampada

Foto: IPEM-SP

5. Colocar luminárias pendentes em ambientes de passagem ou abertos

Jamais utilize luminárias pendentes em ambientes abertos ou de passagem. A utilização nestes espaços pode resultar em acidentes ou atrapalhar o caminho. Além disso, o vento pode danificar suas peças.

Opte por este estilo de luminária quando for clarear uma mesa ou pontos específicos da casa.

luminarias

Foto: Island Kitchen Idea

6. Deixar fiações expostas ou sem verificar a tensão

Jamais deixe a fiação exposta. Isso pode causar acidentes gravíssimos, além de resultar em lâmpadas sendo queimadas com maior frequência. O mesmo vale para lâmpadas cuja tensão não foi verificada.

E não compense estes casos fazendo gambiarras. É importante que um serviço adequado seja contratado, evitando dores de cabeça no futuro.

7. Utilizar produtos de limpeza comuns em materiais específicos

Não danifique a pintura de suas luminárias: produtos de limpeza comuns não devem ser usados em materiais cromados.

Sempre que desejar limpar e dar brilho, utilize cera para carro (de preferência com silicone).

8. Usar lâmpadas inadequadas em lustres de cristais

Lustres de cristais não devem contar com instalação de lâmpadas frias. Isso não funciona muito bem, pois este tipo de material impede a refração da luz.

luminaria-de-cristal

Foto: MixImoveisSP

9. Não considerar os ambientes integrados

Invista em uma mesma linguagem visual em casas e apartamentos que possuem cozinha e salas integradas. Isso pode ser feito através do equilíbrio entre luminárias, cor e temperatura. Exemplificando: ao definir um pendente redondo para a iluminação da mesa da sala de jantar, prefira luminárias embutidas no mesmo formato que as da cozinha.

Para atingir a temperatura ideal de cor, utilize valores Kelvin aproximados, determinando a indicação para cada “cena” da seguinte forma: para ambientes como a cozinha, opte por uma luz neutra com 4000 K ao invés de lâmpadas de temperatura de cor de 6000 K (estilo branco-azulado). O impacto visual será mínimo e a ação neutralizada da luz será mantida sobre o ambiente.

Prefira utilizar temperaturas entre 2700 K a 3000 K na sala de jantar. Os tons amarelados e aconchegantes cairão perfeitamente neste caso. Escolhendo lâmpadas com diferença reduzida de temperatura em cada ambiente, o efeito final unificará a iluminação.

10. Utilizar iluminação em excesso no hall de entrada

O hall de entrada fica praticamente com utilidade restrita na maioria das vezes, não precisando de muita iluminação. Por se tratar de um espaço pequeno, lâmpadas que carregam consigo luzes muito fortes resultariam em gastos elevados de energia. A luz muito forte atrapalha também porque é a primeira luz que nos deparamos ao entrar em casa.

Diferentemente da luz branca, a luz quente cai perfeitamente para esta situação. Temos a sensação de estar num ambiente familiar e acolhedor com as características de um lar.

Listamos aqui os 10 erros mais comuns na hora de definir seu sistema de iluminação de ambientes. Você já cometeu algum desses erros? Que tal compartilhar com a gente como você fez para solucioná-los? Não deixe de seguir nossa página no Facebook para mais dicas como essas!

Decoração, Dicas

Reforma de casa sem stress: o que um arquiteto pode fazer por você?

Deixar um imóvel do jeito que a gente gosta nem sempre é uma tarefa simples, afinal, a reforma de casa pode exigir gastos elevados e diversas decisões importantes. Muitas vezes, uma escolha errada pode trazer problemas sérios por muitos anos ou pesar consideravelmente no bolso. É nesse contexto que contar com auxílio profissional de um arquiteto pode ser uma grande vantagem.

Quer reformar sua casa sem stress? Então confira o conteúdo a seguir e descubra o que um arquiteto pode fazer por você!

Fazer um planejamento adequado

Um dos grandes benefícios que um arquiteto pode trazer para a reforma de casa é o planejamento adequado de todas as ações envolvidas no processo.

Primeiro, o arquiteto cria o projeto, que considera fatores como as condições da propriedade, as preferências do cliente, a inclinação do terreno, a escolha de materiais, entre outros itens.

Depois, entram na conta o orçamento, o tempo disponível para a reforma, a disponibilidade dos materiais e outros elementos. Isso evita gastos desnecessários no futuro e garante que a obra seja executada da melhor maneira possível.

Reforma-arquiteto

Foto: Fórum da construção

Aproveitar melhor os espaços

Essa é outra vantagem muito importante de ter um profissional ajudando e orientando a execução da obra. Um arquiteto tem o conhecimento necessário para aproveitar melhor cada pequeno espaço e buscar soluções que uma pessoa comum sequer imaginaria. Cada metro quadrado terá uma função definida.

Ele também está por dentro dos mais modernos conceitos do mercado e pode executar com perfeição algumas das tendências do momento, como cozinhas americanas, salas integradas ou espaços gourmet, utilizando da melhor forma a verba disponível e todo o espaço do terreno ou do imóvel.

escada-arquiteto

Foto: Casa & Jardim

reforma-arquiteto

Foto: Gazeta do povo

Economizar um bom dinheiro

Muitas pessoas não pensam em contratar um arquiteto para a reforma de casa por questões financeiras, mas isso é um grande erro. A ajuda desse profissional acaba representando uma bela economia em médio e longo prazo.

Como ele projeta tudo de acordo com as informações técnicas e indica os materiais mais adequados para cada tipo de reforma, problemas com manutenção ou eventuais reparos poderão levar anos ou até décadas para surgir.

Além disso, a obra valoriza a propriedade, pois o profissional está apto a escolher as melhores alternativas para tudo: distribuição dos cômodos, escolha de pisos e acabamentos, orientação sobre as cores contrastantes nas paredes e muito mais. Isso agrega valor de venda ao imóvel no futuro.

reforma-arquiteto

Foto: Decorar sua casa

Gerenciar os problemas da obra

Além de possuir todas as noções técnicas, estéticas e estruturais para realizar com todos os procedimentos necessários para a reforma de casa, o profissional de arquitetura também está apto a fazer o gerenciamento da obra de maneira adequada e organizada.

Só um profissional de arquitetura possui as habilidades de gestão fundamentais, que vão desde a contratação legal de mão de obra, até detalhes como lidar com prazos, fornecedores, funcionários e outros imprevistos que surgem durante a obra.

E agora, descobriu o que um arquiteto pode fazer por você na reforma de casa? Gostou de conhecer um pouco mais sobre esse profissional? Então compartilhe esse artigo em suas redes sociais!

Decoração, Dicas

Como decorar usando cores contrastantes?

Decorar sua casa com cores neutras e claras como bege, off-white e nude pode ser prático, não é mesmo? Mas, por outro lado, adicionar um pouco de vida ao ambiente, com o uso de cores contrastantes, traz uma sensação única de renovação e beleza.

Sabendo que muita gente tem medo de abusar das cores contrastantes e vivas na decoração, a intenção desse post é fazer com que você perca esse receio e deixe tudo com a sua cara, sem perder a harmonia! Abaixo explicamos um pouco mais e damos dicas de como ter uma decoração personalizada cheia de cores. Vamos lá!

Cores contrastantes e círculo cromático

Entender como as cores interagem é de grande ajuda ao decorar um ambiente, e uma maneira simples de não errar é contar com o auxílio de um círculo cromático. As cores contrastantes estão igualmente espaçadas no círculo, a cada três tons, por exemplo: azul e amarelo, laranja e verde, vermelho e azul etc.

Ele é composto por doze segmentos e baseado nas cores primárias: vermelho, amarelo e azul; e secundárias: verde, laranja e roxo — os segmentos restantes são preenchidos com combinações dessas cores e designados em conformidade.

Além disso, vale a pena conferir também quais cores são complementares — aquelas que se encontram opostas no círculo cromático —, sendo essas as cores que apresentam maiores contrastes, porém de modo agradável aos olhos.

Cores Contrastantes

Foto: Academia da Cor & Design

Dicas para decorar usando cores contrastantes

Misture tons quentes e frios

Essa é uma das combinações mais famosas: juntar elementos de tons quentes e frios. As cores quentes são assim chamadas pois transmitem a sensação de calor, representadas pelos tons alaranjados, amarelados e avermelhados. Já as frias, nos remetem à calma e tranquilidade, sendo os azuis, verdes e roxos.

Assim, usar essa combinação no ambiente traz equilíbrio. Se você quer a predominância do aconchego, opte pelas cores quentes como dominantes e alguns elementos em cores frias, ou se quiser algo mais sereno, o oposto.

Decoração cores contrastantes

Foto: Decoração Fácil 

Use as cores contrastantes em espaços adjacentes

O uso das cores contrastantes é um estilo diferenciado e uma tendência atual, mas, mais atual ainda, é usá-las em cômodos adjacentes. Num ambiente de conceito aberto, que integra sala de jantar e cozinha, por exemplo, é interessante delimitar a área de cada espaço com cores contrastantes em tonalidades diferentes — como rosa e verde.

Outra ideia é usá-las na transição do hall para a sala: pintar um espaço de cada cor como azul e amarelo, cria uma harmonia inesperada. A ideia aqui é não ter medo de ousar, o resultado vai te surpreender.

Ambientes contrastantes

Foto: Decorfacil.com/ Lushome

Comece devagar

Quando pensamos em transformar um ambiente com cores, logo nos vem a ideia de pintar as paredes, não é verdade? Mas você pode renovar o recinto abusando das cores em determinados objetos.

Se você ainda tem o pé atrás com as cores contrastantes, comece devagar. Disponha sobre o sofá almofadas com capas coloridas em diferentes tons de laranja e azul, faça uma gallery wall de pôsteres e fotos seguindo a mesma ideia, ou, ainda, monte arranjos de flores com contrastes entre o vaso e a planta em si. A mudança será facilmente notada!

Cores contrastantes

Foto: Pinterest/ Rosely Pignataro

Não se restrinja a apenas alguns ambientes

Muitas vezes ficamos na dúvida de quais ambientes devemos usar mais cores e acabamos por nos restringir a ambientes como sala e quarto das crianças. A dica aqui é acabar com essa incerteza e deixar tudo com o seu estilo e personalidade.

Na cozinha, use as cores contrastantes nos armários e nos utensílios que ficam à mostra; no quarto, brinque com os tons da cortina e a roupa de cama; no banheiro, mude a cor da moldura do espelho e do kit de pia; na varanda, faça um jardim vertical com todos os vasos coloridos. Acredite: sua casa ficará muito mais alegre!

As cores estão diretamente relacionadas ao nosso bem-estar e às nossas emoções, então usá-las na decoração é sinônimo de qualidade de vida e ambientes convidativos.Se você quer dar aquela renovada na decoração, trazendo beleza e personalidade, tenha em mente que as cores contrastantes podem ser suas grandes aliadas.

Você já usa alguma combinação de cores? Tem mais dicas de cores contrastantes? Então conta pra gente nos comentários: estamos ansiosos para saber!

Decoração, Dicas

Piso laminado ou carpete de madeira: qual deles é mais confortável?

Quando nos mudamos para um novo imóvel ou reformamos um ambiente, queremos que o local seja decorado com itens que reflitam nossa personalidade, não é mesmo? Porém, o mercado nos oferece tantas opções que ficamos em dúvida sobre qual material é mais adequado para cada ambiente. Com o revestimento do piso, essa escolha também é importante e merece ser analisada com cuidado.

Hoje, para quem não quer utilizar o piso cerâmico, ótimas opções são o piso laminado ou carpete de madeira, que vem ganhando popularidade. Eles trazem sofisticação ou rusticidade, aconchego e conforto para a casa, pois são materiais isolantes. Por isso, não “roubam calor” do ambiente, mantendo uma temperatura agradável.

Acompanhe o post de hoje e saiba qual deles é a melhor opção para a sua casa!

1-piso-laminado-instalacao

Foto: Decoração Online

Piso laminado

Um dos tipos mais procurados em lojas de construção, o piso laminado é composto por várias camadas derivadas da madeira. Nelas estão contidas: miolo em substrato de eucalipto, HDF (High Density Fiberboard) ou uma fibra de alta densidade, superfície de celulose e resina melamínica, chamada de overlay.

O piso laminado é semelhante ao carpete de madeira, mas apresenta um valor inferior por m². Além disso, este material apresenta uma variedade grande de cores em réguas seriadas, resultando em “estampas” padronizadas.

Uma das maiores vantagens do piso laminado é a durabilidade, pois a camada de overlay garante alta proteção. Ela impermeabiliza contra umidade, mantém brilho sutil, impede a propagação de fogo, não permite riscos e arranhões e funciona como isolante acústico e térmico. Os pisos laminados chegam a suportar de 1.500 a 6.000 ciclos de desgaste depois de aplicados.

Este tipo de material é utilizado em ambientes internos. Existem modelos para áreas com pouco movimento, como quartos, até locais de alto tráfego, como salas e corredores.

A instalação é fácil e rápida, leva no máximo de 1 a 2 dias se o contrapiso já estiver pronto. Sua fixação é feita por encaixes em um sistema de macho e fêmea, sobre uma manta termo acústica de polietileno, que protege o piso e evita ruídos. O piso laminado também não precisa de acabamento e a limpeza pode ser feita com panos úmidos e sem produtos abrasivos.

Piso laminado

Foto: Comprando meu apê

Carpete de madeira

Atemporal, hipoalérgico e que aceita todo tipo de decoração — assim podemos definir o carpete de madeira. Este revestimento consiste em uma folha fina de madeira natural, fixada e prensada sobre uma base de madeira processada. Essa folha recebe um verniz cerâmico como acabamento.

Uma particularidade do carpete de madeira é que ele possui várias opções de espécies de madeira e de tonalidades, desde as mais claras às mais escuras, o que resulta em um piso não uniforme, valorizando o conceito natural da madeira.

Sua indicação também é para ambientes internos, como no caso do piso laminado, porém em locais de baixo movimento, por exemplo, quartos e closets.

Funcionando como um piso flutuante, o carpete de madeira é instalado facilmente sobre uma manta de separação e preso por meio de encaixes macho e fêmea. Para evitar que o carpete saia do lugar, nas bordas são aplicados rodapés que impedem a movimentação e concluem o revestimento.

Este material é mais fino, com peças de cinco a sete milímetros de espessura. Mas, apesar do preço acessível, o efeito brilhante do verniz torna-o suscetível a arranhões e riscos.

A resistência também é um aspecto que merece atenção. Os carpetes de madeira são menos resistentes que os pisos laminados — eles suportam apenas 900 ciclos de desgaste. Entretanto, se forem bem cuidados, os carpetes também podem ser muito duráveis. Sua limpeza precisa apenas de panos úmidos. Outras desvantagens são os ruídos causados ao se caminhar e a pouca resistência à água.

Ambos os revestimentos são fáceis de instalar, porém, exigem que o contrapiso esteja nivelado e alisado, independentemente da manta acrílica que será utilizada por baixo.

Carpete de Madeira

Foto: Classe A

Agora ficou mais fácil escolher o melhor tipo de revestimento para sua casa! Além da beleza, lembre-se de avaliar a qualidade dos materiais, a praticidade no dia a dia, a garantia e o estilo que se espera como resultado final. Um piso bem aplicado pode até mesmo valorizar o imóvel.

Conte pra gente qual você prefere: piso laminado ou carpete de madeira? Comente!

Dicas

Sala de estar: 5 soluções criativas e fáceis para a decoração

Não há nada que dê mais conforto do que uma casa do jeito que a gente sempre desejou! A decoração da sala neste ponto faz toda a diferença, trazendo personalidade e beleza para o lar. Sendo um cômodo que deve ser aconchegante sem perder o estilo, a sala merece toda atenção ao se escolher o que irá compor o ambiente. No post de hoje, vamos trazer dicas de decoração para quem dispõe de pouca verba e pouco tempo. Não deixe de fazer sua casa linda, confira as melhores soluções de decorações baratas e fáceis para a sua sala. Continue Reading

Decoração, Dicas

Pendurando quadros da maneira correta

Não é preciso ser expert em decoração para criar um ambiente harmonioso entre quadros e outros objetos próximos. Há aqueles ainda que defendem que sequer existem regras. Porém, caso queira uma parede de quadros bem resolvida e não tem experiência no assunto, nós reunimos algumas dicas que você deve levar em conta na hora de começar a pendurá-los. Continue Reading

Decoração, Dicas

Parede de quadros: dicas para compor uma gallery wall

Quem gosta de quadros sabe que é difícil escolher um só na hora da compra, não é mesmo? São muitos tamanhos e formatos diferentes, com infinitas opções de cores e fotos. Essa variedade enorme acaba criando dúvidas na hora de combinar várias peças em uma parede de quadros. Fique atento às nossas dicas e você verá que essa tarefa não é nenhum quebra-cabeças e pode ser bem divertida. Continue Reading